In DIFAL

Como calcular o DIFAL por dentro e por fora

O que é DIFAL?

O diferencial de alíquotas do ICMS (DIFAL) é uma forma de recolhimento utilizada em operações de vendas interestaduais para consumidores finais contribuintes ou não do ICMS, ou seja, aqueles que compram produtos de outros estados para uso, consumo ou ativo imobilizado. O DIFAL para contribuintes do ICMS é previsto na LC 87/96 e o DIFAL para não contribuintes é previsto na EC 87/2015.

💡Caso você não conheça a fundo sobre o que é o DIFAL, recomendo a leitura do artigo: O que é o DIFAL?

E como estamos falando em DIFAL, é sempre bom lembrar que ele não se aplica quando a alíquota interna do estado de destino for idêntica à alíquota interestadual do estado de origem.

Outra situação que não gera a obrigação do recolhimento do DIFAL é quando os estados, mediante acordo, celebram a obrigatoriedade do remetente (fornecedor) pagar este diferencial no lugar do destinatário (comprador), ou seja, ocorre uma substituição tributária do DIFAL.

Bom, se após essas duas restrições você identificar que deverá recolher o DIFAL, então deverá identificar que tipo de cálculo utilizar.

Tipos de cálculo DIFAL

Podemos dizer que de forma geral existem duas maneiras de se calcular o diferencial de alíquota para as empresas contribuintes do ICMS, sendo o cálculo por dentro e por fora.

Tipo de DestinatárioTipo de Cálculo
Não Contribuinte do ICMSPor fora (base única)
Contribuinte do ICMSPor fora (base única) e por dentro (base dupla)

O cálculo DIFAL por fora, também chamado de cálculo DIFAL com base única, é a forma mais simples de calcular. Essa forma de cálculo se aplica a operações para não contribuintes e contribuinte do ICMS.

✅Estados que adotam o DIFAL por fora: AC, AM, AP, ES, MT, RJ, RR, SP, DF, CE, MA, RN e RO.

O cálculo DIFAL por dentro, também chamado de cálculo DIFAL com base dupla, demanda de mais etapas para que seja encontrado o valor final.

Nesta forma de cálculo são utilizadas duas bases de cálculo para encontrar o valor final de diferencial de alíquotas, sendo que em uma delas é realizada a exclusão do ICMS Interestadual da base de cálculo, e em outra é feita a inclusão do ICMS Interno (ICMS por dentro). Essa modalidade de cálculo é aplicada somente em operações de venda para contribuintes do ICMS.

✅Estados que adotam o DIFAL por dentro: BA, MG, MS, PA, PI, PR, RS, SC, TO, SE, AL, GO, PE e PB

Como calcular o DIFAL por fora (base única)

Esse é o tipo cálculo do DIFAL mais simples. Para encontrarmos o valor de DIFAL deveremos encontrar a base de cálculo do ICMS, para em seguida calcularmos o valor final de DIFAL.

Para iniciar a demonstração do cálculo, vamos supor uma operação de venda para consumidor final em que o estado do remetente é do Mato Grosso e o consumidor final é do estado de Minas Gerais. Os dados da operação são estes:

  • Valor da operação (produto+despesas+IPI-descontos) = R$ 1000,00
  • Alíquota ICMS Interestadual de MT = 12%
  • Alíquota ICMS Interna MG = 18%

No exemplo de cálculo abaixo não será levada em consideração a cobrança de Fundo de Combate à Pobreza.

Cálculo DIFAL por fora

Para descobrir esse valor, faremos a seguinte operação:

DIFAL = Valor da Operação x (Alíquota interna – Alíquota interestadual)

DIFAL = 1000 x (0,18 – 0,12)

DIFAL = 1000 x 0,06

DIFAL = R$ 60,00

Como calcular o DIFAL por dentro (base dupla)

Na simulação do cálculo DIFAL por dentro iremos levar em consideração os mesmos dados do exemplo anterior.

Passo 1 – Identificar o ICMS Interestadual

No passo 1 iremos identificar o ICMS Interestadual que foi recolhido pelo remetente da mercadoria. Este valor vem destacado na nota, mas o cálculo funciona da seguinte forma:

ICMS Interestadual = Valor da Operação x Alíquota Interestadual

ICMS Interestadual = 1000 x 0,12 = R$ 120,00

Passo 2 – Calcular a base de cálculo 1

O objetivo dessa etapa é fazer a exclusão do ICMS Interestadual que está embutido no valor da operação.

Base de Cálculo1= Valor da Operação – ICMS Interestadual

Base de Cálculo1= 1000 – 120 = R$ 880,00

Passo 3 – Calcular base de cálculo 2

Nesta etapa iremos encontrar a base de cálculo que será usada para definirmos o valor do ICMS Interno no passo 3. Nela haverá a inclusão do ICMS Interno na base de cálculo.

Base de cálculo2 = Base de cálculo1 / (1 – Alíquota Interna)

Base de cálculo2 = 880 / (1 – 0,18)

Base de cálculo2 = 880 / 0,82 = R$ 1.073,17

Passo 4 – Calcular ICMS Interno

ICMS Interno = Base de cálculo2 x Alíquota Interna

ICMS Interno =1.073,17 x 0,18 = R$ 193,17

Passo 4 – Calcular o valor DIFAL

Na última etapa do cálculo é realizada a diferença entre os valores de ICMS Interno e ICMS Interestadual (que veio destacado na nota), para que seja encontrado o valor final de DIFAL.

DIFAL = ICMS Interno – ICMS Interestadual

DIFAL = 193,17 – 120 = R$ 73,17

Pode-se observar que além de possuir mais passos no cálculo, o DIFAL por dentro também possui o valor final mais oneroso.

Os estados de SE, AL, GO, PE e PB utilizam o cálculo DIFAL base dupla, porém com variações. Caso você seja de alguns desses estados, consulte o RICMS para avaliar como proceder com o cálculo.

Calculadora DIFAL grátis

Disponibilizamos em nosso site as calculadoras de DIFAL por dentro e por fora para você simular os valores do imposto a recolher. Acesse agora:

Calculadora DIFAL Grátis

Automatize o cálculo do DIFAL com o Tributei e muito mais!

O Tributei, além de automatizar o cálculo e a análise do ICMS-ST e DIFAL pra sua contabilidade ou para sua empresa, agora também captura automaticamente a NFe/CTe, gera a guia de pagamento e simula ST antes de realizar as compras do empresário (que poderá saber quanto a empresa irá pagar de ICMS-ST antes mesmo de comprar os produtos para o comércio). Tudo isso integrado em uma só plataforma.

Incrível, né?

Nossas soluções agilizam ainda mais a sua rotina, te deixando cada vez mais produtivo(a), estratégico(a) e menos operacional.

Faça um teste grátis em nossa ferramenta! Clique aqui.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search